Vigilante participa de ato em defesa de direitos trabalhistas

Trabalhadores das escolas Públicas do DF paralisaram as atividades na manhã desta quinta-feira (22) para protestar contra a retirada de direitos trabalhistas e sociais. O ato, realizado em frente à Câmara Legislativa, faz parte das atividades do Dia Nacional de Paralisação.

Segundo o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores das Escolas Públicas do DF (SAE-DF), Carlos Alberto, esta é a primeira atividade da categoria. Além de lutar contra retrocesso da pauta nacional, os profissionais querem a garantia do pagamento da terceira parcela do reajuste salarial no mês de outubro, como prometeu o governador Rodrigo Rollemberg (PSB).

Para Chico Vigilante, este é um momento em que todas as categorias devem se unir contra a pauta implantada pelo governo golpista de Michel Temer, no intuito de retirar direitos trabalhistas.

Entre eles, estão os projetos de Lei 4567, PLP 257, PLC 030 e a PEC 241, que tramitam no Congresso Nacional e preveem a terceirização para as atividades meio, em todos os setores, e o fim da paridade entre ativos e inativos.

“O momento é de união para lutarmos pela não retirada de direitos adquiridos ao longo dos últimos 13 anos”, destacou Vigilante.

A categoria também quer o reajuste do auxílio alimentação, o pagamento do auxílio saúde e o pagamento da LPA.