Terceirizados da Secretaria de Educação e da PM-DF denunciam atrasos nos salários

Trabalhadores terceirizados que prestam serviços para a PM-DF e para a Secretaria de Educação, especificamente as merendeiras das escolas de Planaltina, Paranoá, São Sebastião, Samambaia, Gama e Recanto das Emas, vivem o drama de não receberem os seus salários.

Além do atraso nos salários, o 13º, vale transporte e o ticket de alimentação também não estão sendo garantidos pelas empresas responsáveis. No caso das merendeiras, os representantes patronais alegam falta de pontualidade no pagamento das atuais parcelas contratuais e, o não recebimento de três faturas referentes à repactuação do reajuste salarial de 2014 dos trabalhadores, devidos pela Secretaria de Estado da Educação do DF.

Já quanto aos terceirizados prestadores de serviços da PM-DF, a situação já está na esfera judicial, e o Sindserviços-DF está tomando as medidas cabíveis para que esses trabalhadores recebam o que é seu por direito.

Chico Vigilante acompanha de perto os dois problemas e cobra uma atitude enérgica tanto do GDF, como do MPDFT. Para o parlamentar “é inadmissível que esses trabalhadores prestem um serviço e não recebam os seus direitos”, cobrou.

Fonte: Marcos Paulo Lima / Assessoria

Foto: Nazaré Brito / Assessoria

Assuntos Relacionados