Permissionários da Rodoviária do Plano Piloto dialogam com Chico Vigilante sobre conquistas

Responsáveis diretos pela geração de emprego e renda em uma das regiões mais tradicionais de Brasília, a Rodoviária do Plano Piloto, os permissionários do local reuniram-se em um agradável café da manhã com o deputado Chico Vigilante (PT), na manhã desta quarta-feira (26).

A visita de cortesia, serviu para estreitar os laços com os empresários daquele importante polo comercial. O petista falou sobre as lutas e conquistas com os empresários daquela região, principalmente, sobre a regularização dos locais. “A regularização foi uma luta nossa, durante o governo do PT no Distrito Federal. Hoje, os permissionários podem trabalhar tranquilos, porque estão devidamente legalizados”, afirmou.

O presidente da associação dos lojistas pioneiros de Brasília, Délio Alves Ferreira, falou sobre a luta de Chico Vigilante em defesa de quem gera emprego e renda. “Chico foi um companheiro que ajudou a legalizar os nossos termos e nossos alvarás. Estávamos trabalhando de forma ilegal, à época. Hoje estamos legalizados”, comemorou.

Corroborando com Délio, a dona de uma da pastelaria mais tradicional do Brasil, a Pastelaria Viçosa, Patrícia Rosa, falou sobre a importância do diálogo entre o parlamento e a sociedade.

“É fundamental esse elo dos empresários com o parlamento, através do deputado Chico Vigilante”.

A empresária também destacou a luta de Chico pela conquista da legalidade dos permissionários. “Chico foi quem realmente abraçou a nossa causa e nos trouxe condições de trabalho de uma maneira legalizada”, afirmou.

Vigilante também ouviu as propostas para tornar a rodoviária um local melhor para trabalhar. Segundo Patrícia, é necessário que o GDF disponibilize mais segurança para o local, principalmente a noite. “É importante ter mais órgãos trabalhando de forma integrada dentro da Rodoviária”, exigiu.

O líder do PT na Câmara Legislativa ouviu atentamente as demandas e salientou que será um lutador na defesa de melhores condições de trabalho para os licenciados.

Fonte: Marcos Paulo Lima/ Assessoria