Greve Geral contra o pacote de maldades de Rollemberg acontece nesta quinta-feira

Como se não bastasse o aumento das tarifas do transporte público e o aumento de impostos, o governo Rodrigo Rollemberg (PSB) vem desrespeitando direitos e conquistas dos servidores do GDF. O não pagamento de salários também é um agravante que mostra que a crise no DF não é apenas econômica, mas principalmente política.

Servidores de 32 categorias realizam uma greve geral de 24h a partir da 00h desta quinta-feira (24). Servidores da educação, saúde, empresas públicas e da administração direta e indireta do GDF estão mobilizando para que o movimento tenha uma grande paralisação.

Coordenador do Fórum dos Servidores Públicos do DF, o secretário geral da CUT Brasília, Rodrigo Rodrigues, conversou com a nossa reportagem sobre as atividades desta quinta-feira.

“Todas as categorias estão sendo convocadas. Exigimos que o governo cumpra o que já foi conquistado e a abertura das negociações com as categorias”, defendeu Rodrigues.

Rodrigo também subiu o tom contra o não pagamento de salários por parte do GDF. “Não cumprir os acordos que já foram aprovados pela Câmara Legislativa é Calote e não iremos abrir mão das nossas conquistas”, finalizou o dirigente sindical.

Atento as questões dos servidores, Chico Vigilante destacou que o governador quer jogar a culpa da incompetência da sua gestão nos servidores. “Desde o dia 1º de janeiro, nós assistimos uma verdadeira caça aos direitos dos servidores públicos. Acho muito válido esta mobilização e os servidores atingidos com o pacote de maldades de Rollemberg podem contar com o meu apoio irrestrito”, finalizou o parlamentar.

Atividade – As categorias farão a partir das 10h da manhã um grande ato em frente à sede do governo distrital, na Praça do Buriti. A intenção da atividade é pressionar o GDF para a abertura das negociações e que os direitos que não foram pagos, sejam reestabelecidos imediatamente.

Fonte: Marcos Paulo Lima/ Assessoria