Frente Brasil Popular: Agora é rua, rua e rua

Em clima de indignação contra ação da Polícia Federal e das arbitrariedades do Juiz Sérgio Moro, dezenas de militantes participaram, na manhã deste sábado (05), da Plenária especial da Frente Brasil Popular em defesa do ex-presidente Lula e da Democracia.

 

Durante toda manhã, políticos, militantes e simpatizantes se revezaram na avaliação a atitude da direita golpista, apoiado pela grande mídia brasileira, que tenta derrubar um governo democraticamente eleito.

 

A plenária foi convocada principalmente, após o protesto em frente à sede da Rede Globo em Brasília, ontem à tarde, que segundo organizadores, reuniu mais de 2 mil pessoas.

 

O deputado Chico Vigilante abriu a manhã de debate, fazendo uma releitura dos 36 anos da vida dele dedicado à política e ao PT, onde, para ele, este é um dos momentos mais delicados do país presenciado.  Na avaliação de Chico, o mesmo modelo de golpe que estão tentando dar à democracia brasileira, também está sendo copiado em outros países da América latina, como na Venezuela e Equador.  “O ataque brutal e covarde que essas instituições estão fazendo ao PT e ao Lula, atinge diretamente os trabalhadores brasileiros”, enfatizou.

 

Chico aproveitou o momento para conclamar a militância a ir para as ruas, principalmente no dia 13 de março, quando a elite brasileira prepara uma grande marcha contra o PT e o governo Dilma.  “A elite está preparada para derrubar a gente. Eles não se contentam com o resultado das eleições. A luta direta é ir pra ruas. Precisamos fazer um ato em Brasília no dia 13, disputar palmo a palmo a Esplanada dos Ministérios”, convocou Chico.

 

“O que vemos hoje é a repetição de uma história com uma farsa”, com estas palavras, a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) lembrou que a tentativa de golpe de 2016 está sendo feita nos mesmos moldes do golpe de 1964, quando os militares tomaram o poder. Nos dois períodos, os golpistas rasgaram a “democracia”.

 

“Para avançar sobre Lula, eles têm que romper com a democracia e com o estado democrático de direito, pois eles não conseguem disputar uma eleição e ganhar de um projeto democrático popular. Eles perderam as eleições quatro vezes consecutivas e reconhecem a sua incapacidade de disputar um processo eleitoral e pretendem derrotar o que representa o projeto capitaneado pelo Lula”, destacou a parlamentar.

 

Em apoio ao PT e ao ex-presidente Lula, o presidente regional do PC do B, Augusto Madeira, também fez uma fala em defesa da democracia. Para ele, os golpistas estão usando como pano de fundo a crise do capitalismo, que chegou aos países emergentes como a China, Índia e Brasil. “O consórcio oposicionista formado pelos Ministério Público, Polícia Federal e a mídia aproveitou este momento para fazer a sua ofensiva”, avaliou Madeira. “Não podemos nos enganar por isso. Sabemos quem está por trás e quais são os verdadeiros interessados com o golpe.  O que estamos vendo hoje é uma grande ofensiva para retroceder nas conquistas históricas”, completou.

 

 

Encaminhamentos – Todas as intervenções da plenária apontaram para que a militância se mantenha nas ruas em defesa da democracia. Algumas atividades já estão marcadas e a Frente Brasil Popular convocou todos aqueles que estão indignados com o clima golpista que está instalado no País para se somar nas seguintes ações:

 

8 de março – Atos em defesa das mulheres e contra o retrocesso de direitos

 

12 de março – Panfletaço na Rodoviária do Plano Piloto

 

13 de março – Marcar presença nas redes sociais e comparecer a um ato com comcentração às 8h, na Torre de TV

 

18 de março – Jornada de Lutas dos movimentos sociais (local a confirmar)

 

 

31 de março – Mega mobilização em Brasília contra o golpe e em defesa da democracia. (Lula será convidado a participar)

 

Por Veronica Soares e Marcos Paulo Lima

Assuntos Relacionados