Distrital protesta contra debates sobre religião e costumes no plenário da CLDF

Em meio ao debate que voltou a tomar conta da Câmara Legislativa do Distrito Federal por parte de alguns parlamentares sobre questões referentes a temas de costumes e religiosos, o deputado distrital Chico Vigilante resolveu fazer um apelo aos colegas, na tarde de hoje (14).

“Eu quero debater aqui os mais de 4 mil desempregados do DF, pois é preciso uma política pública de geração de emprego para eles. Quero debater, da mesma forma, as pessoas que estão morrendo nas filas da morte do DF, aguardando um atendimento pelo serviço de Saúde pública ou uma cirurgia eletiva por parte do SUS. Quero debater o transporte público do DF, porque todo dia eu vejo pelo menos cinco ônibus quebrados no meio da rua deixando a população com dificuldades quanto à mobilidade. Quero debater a violência, que está sendo praticada amplamente nesta cidade, inclusive contra as mulheres. São essas questões que precisamos debater”, deixou claro Vigilante.

Segundo Vigilante, “questões de costume precisam ser deixadas para o púlpito das igrejas”. “Aqui é um Parlamento, não é lugar de pregação. Não estamos numa igreja. Dentro dessa Câmara cabe todo mundo”, afirmou. O distrital ainda ressaltou que está na Casa há quase 20 anos e reclamou que “isso nunca tinha acontecido”. “Temos que voltar o nosso debate para o pleito natural das pessoas que nos elegeram. Ninguém foi eleito aqui porque é pastor, porque é padre ou porque é santo”, acrescentou.

 

Acompanhe as redes do mandato mais atuante do DF:
facebook.com/chicovigilanteoficial
Instagram.com/chicovigilanteoficial
Twitter.com/Chico_vigilante