Denúncia contra presidente Lula utilizou trechos de delação rejeitada

O jornal “Folha de S.Paulo” publicou, no último domingo, matéria que revela outro equívoco da Lava Jato na denúncia contra o ex-presidente Lula. De acordo com o jornal, os procuradores exploraram trechos da delação rejeitada de Léo Pinheiro, da OAS.

Para o deputado Chico Vigilante (PT), a matéria evidencia a fragilidade da denúncia apresentada pelo Ministério Público redigida com base em informações desprezadas pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

“É mais uma armação que cai por terra. Essa matéria da Folha mostra exatamente a minha afirmação de que há um complô dentro da ‘República de Curitiba’, em uma tentativa clara de impedir que o presidente Lula seja candidato em 2018”, comenta o deputado.

Em agosto, a Procuradoria-Geral da República suspendeu as negociações do acordo de delação premiada do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, e de outros executivos da construtora, devido à quebra de confidencialidade.

“É uma vergonha. Espero que sejam tomadas providências contra essa perseguição, que o mundo inteiro tem conhecimento, que estão fazendo contra o presidente Lula”, cobra o distrital.