Chico Vigilante repercute manifestações do dia 15

O deputado Chico Vigilante, líder da bancada do PT, repercutiu, na tarde desta terça-feira (17), as manifestações ocorridas no domingo dia 15. No seu espaço de comunicado de líderes, Chico, que acompanhou a cobertura das manifestações pela TV, destacou algumas incoerências no que foi transmitido pelas emissoras de TV.

No domingo, dia das manifestações, Chico estava no interior do Maranhão, numa cidadezinha chamada Olho D’Água das Cunhãs. “Uma cidade de 20 mil habitantes e no domingo tudo transcorreu na mais absoluta normalidade. Aí pude entender porque as cidades de pequeno e médio porte não aderiram as manifestações. Porque foi justamente nestas cidades que mudou a vida dos brasileiros, nesses 12 anos do governo do PT. Pessoas que antigamente não tinha direito a nenhum carro popular, agora podem comprar um carro, comer e ter dignidade”, destacou.

Chico também criticou o festival de ódio que foi passado nas manifestações. Para ele, aquela foi uma demonstração clara da criminalização da política no país. “Somos tratados como se fossemos um bando de ladrões. Isso é uma inverdade.  Vimos a criminalização de um partido que é legal. Onde já se viu fazer ofensas a uma senhora que, além de ser a presidenta do país, é uma avó.  Isso tá correto? Não.”

Para ele, as manifestações serviram para mostrar como as pessoas estão intolerantes e incoerentes. Até mesmo o número de participantes foi manipulado. “O Datafolha diz que 200 mil pessoas. A Globo disse que era um milhão. A polícia de São Paulo, do PSDB, diz que tinha um milhão. Ai eu digo, 82% das pessoas foram são exatamente aquelas que votaram no Aécio, que não aceitam ter perdido as eleições. Não aceitam a democracia”.

Apesar de passar a ideia que a corrupção nasceu no governo do PT, Chico lembrou que essa afirmação é uma inverdade. Pois foi justamente nestes 12 anos, no  governo PT que mais se combateu a corrupção.” A polícia federal é independente. No Ministério Público não tem mais a figura do engavetador da república”, frisou.

Além disso, no caso da Petrobras, segundo afirmou o deputado, foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que abriu brechas para que os casos de corrupção acontecessem.  “Criou a oportunidade do cartel das empreiteiras. É isso que nós estamos combatendo e vamos mudar”, destacou.

 

O deputado também criticou os pedidos de intervenção militar no país “Me preocupa 25% das pessoas que participaram pedir a volta da ditadura militar. Esses canalhas que pediram a ditadura militar, enriqueceram por conta da ditadura. Isso é inadmissível. Sou da época em que íamos as ruas pedir pelo fim da ditadura e lutávamos pela democratização do país.  Ditadura nunca mais. Eu quero um país justo, democrático e sério”, concluiu.