Chico presta apoio e solidariedade aos professores do DF nesta tarde, 29.

O deputado distrital Chico Vigilante, líder do PT, prestou, mais uma vez, solidariedade e apoio aos professores do DF. Em sessão da Comissão de Direitos Humanos, realizada nesta tarde (29), no Plenário da Casa, o distrital afirmou que o ato de servidores apanharem de polícia remete ao passado da ditadura.
Segundo o distrital, essas atitudes agressivas não enfraquecem o movimento dos trabalhadores. “Não adianta agredir essa categoria porque ela não volta (a trabalhar) com agressão”, disse.
Chico contou aos professores que aconselhou o Governador Rodrigo Rollemberg tenho a não judicializar a greve. De acordo com o distrital, deixar a Justiça decidir o destino das greves não resolve os impasses. “Eu disse para o Governador Rollemberg que a maior burrice é judicializar a greve. Não se resolve a greve com a Justiça. Se resolve greve fazendo justiça e, não, usando a Justiça”.
O deputado ressaltou que a Câmara Legislativa não deve votar os projetos de leis que interessem diretamente ao Palácio do Buriti enquanto não for resolvida a questão dos reajustes entre os trabalhadores e o Executivo. “A minha solidariedade não é só nas palavras. A minha solidariedade é no gesto. Eu não voto nada aqui enquanto não resolver essa questão”, afirmou.
O líder também rebateu as afirmações do Buriti de que os reajustes foram aprovados pela Câmara Legislativa sem a previsão orçamentária. “Nós seríamos irresponsáveis se votássemos sem ter como pagar”, contestou.

Por Verônica Soarez