Cade prorroga por 180 dias a intervenção no grupo Cascol

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) prorrogou por mais 180 dias a intervenção no Grupo Cascol. E continua o combate diário ao cartel de combustíveis no Distrito Federal. O grupo é comandado por um interventor desde janeiro deste ano e o período se encerraria no dia 9 de outubro.

Para o deputado Chico Vigilante (PT) essa medida é essencial devido à possibilidade de, com o término da intervenção, os preços dos combustíveis voltarem a disparar nos postos de Brasília.

“Eu tinha muita preocupação com o término da intervenção, porque poderia trazer de volta a articulação dos integrantes do cartel para praticarem preços abusivos, novamente”, destaca Chico Vigilante.

Este é mais um capítulo de um combate que se arrasta há mais de 12 anos, desde a CPI dos Combustíveis na Câmara Legislativa. Para o distrital, a ação do Cade dá sinais claros de sucesso. Em um período recorde, menos de um ano de intervenção no cartel, a população do Distrito Federal viu o preço da gasolina reduzir de cerca de R$4 para R$3,19 o litro do combustível em alguns postos.

O parlamentar parabeniza a equipe do Cade por mais essa ação em defesa do consumidor do Distrito Federal. Chico Vigilante destaca também a atitude positiva e determinada do Conselho no combate a uma possível combinação de preços na venda do gás de cozinha. Ele lembra que, em setembro, a partir de uma denúncia feita pelo parlamentar, o Cade abriu processo para apurar a existência de cartel no mercado de gás GLP.

Chico Vigilante elogia o papel preponderante da população do DF, que se uniu à ideia de combater os altos preços praticados . “Gostaria que a luta dos moradores de Brasília continuasse para não permitir a volta dos preços abusivos nos combustíveis ”, finaliza.