Audiência pública vai discuti realização de vaquejada no Distrito Federal

O deputado Chico Vigilante, líder da bancada do PT, vai promover, na noite da sexta-feira (15), audiência pública para debater a realização de vaquejadas no Distrito Federal. O evento será realizado em parceria com o deputado Juarezão, que é o autor do Projeto de lei que pretende reconhecer a Vaquejada como modalidade esportiva, no âmbito do Distrito Federal.

Para os deputados, a vaquejada é uma festa genuinamente brasileira, que é realizada há  mais de um século. Chico Vigilante destaca que, inclusive, no nordeste brasileiro, a vaquejada está na cultura do povo. Afim de debatermos melhores condições de realização de vaquejadas no Distrito Federal. “Lá, a vaquejada está para o povo nordestino, assim como as touradas estão para os espanhóis”, destacou.

Apesar de estar na cultura do Brasileiro, a discussão voltou à tona em fevereiro deste ano, quando uma ação promovida pela ONG BSB Animal Proteção e Adoção sob a alegação de maus-tratos, o juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, concedeu liminar para suspender a disputa de vaquejada prevista para o final de fevereiro de 2015, no Parque Vaquejada Maria Luiza, em Planaltina.

De acordo com um levantamento, nos últimos anos, a vaquejada está se modernizando e profissionalizando, e tradicionalmente são realizadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com mais de mil vaquejadas efetuadas durante o ano em todo o Brasil.  Até mesmo a profissão de peão de vaquejada é regulamentada pela Lei nº 10.220 de 11 de abril de 2001,  sendo considerado atleta profissional. Os empresários também veem o esporte como um grande e próspero negócio, pois são consideradas grandes eventos populares, atraindo um excelente público e gerando empregos e renda.

 

Foram convidados para debater o tema, a representantes da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e do Patrimônio Cultural (PRODEMA), Marta Eliana de Oliveira, do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), o subsecretário de Áreas Protegidas, Rômulo Melo, representante do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA), Luiz Eduardo Leal de Costa Nunes, ONG FALA, presidente Bruno Pinheiro e Entidades Parques e Movimentos de Vaquejada no Distrito Federal,  José Beni Monteiro Oliveira.

Assuntos Relacionados