Artigo: Um Brasil democrático mostra a sua cara

Chico Vigilante | CHICO VIGILANTE, CORAGEM E DETERMINAÇÃOArtigo: Um Brasil democrático mostra a sua cara

*Por Chico Vigilante

Enquanto:

…no Congresso Nacional nenhum político se arrisca a afirmar com certeza se o impeachment da presidenta Dilma Rousseff passa;

… a historicamente golpista Folha de São Paulo defende em editorial que Dilma Rousseff deve renunciar já, para poupar o país do trauma do impeachment e seu rastro de ressentimento.

… Marina e sua rede Sustentabilidade pregam a realização de novas eleições para a Presidência da República – e não eleições gerais, mantendo a salvo os corruptos do Congresso nacional;

…o colunista político de O Globo, Jorge Moreno afirma em seu twitter que “o impeachment subiu no telhado “;

…diante da Nação em estado de alerta, há quem, como o senador Roberto Requião, não perde o norte. “Agora que esta história de impitim acabou, que tal mudar esta maldita política econômica? tuitou;

…outros como FHC perdem o timing e continuam na mesma ladainha do impeachment, mesmo reconhecendo que Dilma é honesta e não cometeu  crime algum;

…mais  e mais denúncias surgem a cada dia, envolvendo políticos, ministros e personagens ligados à direita;

…o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, rejeita na segunda, 4/4, ações movidas pelo PSDB e pelo PSB contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil.

O que acontece do outro lado ?

Um Brasil até então silencioso desperta para a verdade  nua a crua:

Que o verdadeiro caráter da ofensiva conservadora é contra os avanços sociais dos governos do PT.

O Brasil democrático sai de sua área de conforto e mostra sua cara, sua capacidade de mobilização e diz com força, somos contra.

Mais e mais setores da sociedade se somam às manifestações contra o golpe, por meio de manifestos, marchas, grandes concentrações de rua.

Juristas, intelectuais, artistas, religiosos, jornalistas, cidadãos comuns e de classes variadas tomam posição, defendem ideias, e não apenas repetem slogans de ódio fascista contra Dilma, Lula e o PT, insuflados pela Rede Globo, como parte da elite brasileira.

Exemplos de resistência democrática pululam de todos os lados:

…o grupo ‘Universidade pela Democracia’, com mais de 70 comitês estudantis contra o golpe, lança plataforma na internet para mapear num só espaço toda a mobilização ocorrida dentro das instituições de ensino em defesa da democracia;

… Carta aberta de professores universitários lançada na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da USP e dirigida à comunidade acadêmica internacional recebe adesão, em uma semana, de mais de quatro mil docentes e pesquisadores do ensino superior, no mais expressivo e amplo posicionamento da academia na denúncia à tentativa de golpe no Brasil;

…Manifesto assinado por oito mil advogados e juristas deixa claro que “a ausência de fundamento fático válido para motivação do impeachment, a utilização de juízos políticos, vagos e imprecisos, e o descumprimento do princípio constitucional da legalidade são o instrumental caracterizador do que se pode chamar de “golpe legislativo”, “golpe branco” ou “golpe encoberto”.

…vídeos na internet bombam em visualização e compartilhamento, a exemplo do publicado pelo grupo Porta dos Fundos no qual os atores Gregório Duvivier e Fábio Porchat incorporam os personagens de um deputado delator e um policial federal ouvindo seu depoimento no processo da Lava Jato.

O episódio – que seria cômico e se não fosse trágico –  mostra um policial federal sem nenhum interesse nas provas apresentadas contra políticos tucanos de desvios de dinheiro na Petrobras e na Vale, mas acorda o PF, quase dormindo, quando o parlamentar cita a palavra “lula”, numa referência a um jantar com “arroz de lula”;  fato é o suficiente para que o policial mande expedir o mandado de prisão contra Lula.

Impossível nomear todas as iniciativas contra o golpe. O importante é que todas elas mostram que a farsa montada por Moro, políticos corruptos, grande imprensa e setores do Judiciário para criminalizar o PT, Lula e Dilma, está sendo desmascarada de várias formas e repetidamente pela sociedade.

Como profetizou em recente artigo o sociólogo Emir Sader,  o Brasil que sairá da crise atual será diferente. Nenhum país vive uma crise profunda e prolongada como esta sem ser afetado no seu âmago por transformações irreversíveis. Uma delas é a capacidade de mobilização popular via organizações populares, meios alternativos de comunicação,  lideranças populares com prestígio político; e como essa combinação pode mudar corações e mentes dos brasileiros “.

O lado bom da crise é que ela nos empurra na busca de saídas para vencê-la. Ela nos ensina como funciona uma democracia, quais são os instrumentos a serem usados contra golpistas de plantão.

Neste momento nossa saída é a mobilização e nossa palavra de ordem: Não vai ter golpe, vai ter luta.

* Chico Vigilante é deputado distrital pelo PT-DF

Artigo publicado originalmente no portal Brasil 247