Aos mestres com carinho: uma sala especial no CEM Setor Oeste

A falta de atenção, valorização, reconhecimento e cuidado com os professores da rede pública de educação acarreta em consequências trágicas para o ensino local. Caso não sejam adotadas políticas urgentes e efetivas, o quadro de licenças por questões de saúde, principalmente em função da alta carga psicológicas e pressão, pode se agravar ainda mais. 

O fortalecimento e a eficiência do ensino passa pela saúde de nossos mestres. É o referencial indiscutível. Se eles estão bem, nossa educação vai bem. Para isso, é necessária estrutura adequada para que os docentes se concentrem na formação do futuro do DF. 

É nesse contexto, que apoiamos ações como a reforma da Sala dos Professores e Coordenadores do Centro de Ensino Médio Setor Oeste, no Plano Piloto. Inaugurada em abril de 1964, agora, a escola conta com mobiliário novinho para os professores dos mais de 1.100 alunos da escola, que, muitas vezes passam 70% do seu dia na instituição. Um  espaço para usufruir e desempenhar suas funções da melhor forma possível. 

Um reconhecimento ao papel fundamental de uma das escolas que mais aprova alunos na Universidade de Brasília. Uma escola com baixo nível de violência entre alunos. Merece isso e muito mais. 

E porque não replicar o que dá certo em outras escolas? Contem sempre conosco quando o assunto estiver relacionado à luta pelos direitos dos professores e ao fortalecimento da educação local! 

Por último, agradeço a recepção emocionante que tivemos, hoje, na escola e pela troca de ideias e debate com os professores, os coordenadores, as merendeiras, o atual diretor do CEM Setor Oeste, Jacy Braga; a futura diretora da escola, Edna Torres e a secretária e ao secretário executivo de Educação, Elvia Paranaguá e  Isaías Aparecido.