Mais uma vitória contra o preconceito

No fim de semana, as fotos dos perfis de boa parte dos meus amigos do Facebook ficaram coloridas. Tudo isso em apoio a deliberação da Suprema Corte dos Estados Unidos que decidiu, na última sexta-feira (26), pela legalização do casamento de pessoas do mesmo sexo em todos os Estados Norte Americanos.

 

A ideia de usar filtro colorido no perfil foi iniciada pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e aderida por milhões de pessoas. Apesar de no Brasil a união estável entre pessoas do mesmo sexo ter sido legalizada, desde 2013, a decisão dos nortes americanos provocou uma onda de apoio em todos os países. Foi muito bonito ver as fotos coloridas dos amigos e, para a minha surpresa, a maioria das pessoas que aderiu a causa não é homossexual.

 

Também aderi ao movimento e mudei a foto do meu perfil e da minha página oficial (www.facebook.com/chicovigilanteoficial)  por considerar que está é uma causa justa e os direitos individuais do ser humano tem e deve ser respeitado por todos, principalmente pelo Estado. Entendo que não preciso ser gay para lutar contra a homofobia.

 

Infelizmente, aqui no Brasil, a reação ao movimento também veio em forma de mais preconceito. Nestes três dias que sucederam a onda da foto colorida com as cores da diversidade no facebook, vi de quase tudo.

 

Os fundamentalistas e conservadores da extrema direita, ainda não aprenderam a respeitar o próximo e, por não concordar com determinado ponto de vista, usam as redes sociais para atacar quem defende as minorias.

 

O que mais me causa estranheza é que, até então, estes mesmos fundamentalistas tinham os Estados Unidos da América como o bom exemplo de moralidade. Na época da eleição de 2014, como o candidato deles não ganhou a presidência da república, muitos disseram que iriam mudar para Miami, pois o Brasil não servia mais.

 

Em 2013, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pelo casamento gay, um dos líderes do conservadorismo, o pastor Silas Malafaia, usou o seu perfil no twitter para atacar a decisão: “Os EUA, com todos os seus defeitos são a maior democracia do mundo.toda (sic) sua estrutura está baseada em princípios cristãos”, S.M.

 

Já no dia 26, quando Suprema Corte dos Estados Unidos tomou a decisão histórica em favor dos gays, Malafaia usou o perfil do twitter para atacar aquele país que, até então, era o exemplo da moralidade e dos bons costumes: “O que aconteceu hoje nos EUA, é mais um capítulo da decadência moral daquela nação”, S.M.

 

Quero finalizar parabenizando todos os meus amigos, homossexuais ou não, que aderiram a causa pela coragem e atitude em defesa do respeito à diversidade. Também quero deixar um recado para os fundamentalistas e conservadores que se baseiam em tudo que vem dos Estados Unidos:

 

Acatem a decisão da Suprema Corte Americana e deixe de criticar e atacar quem defende o casamento gay aqui no Brasil.

 

Deputado Chico Vigilante