Dória planta chuva: colherá tempestade

O universo do PSDB mais parece uma cebola podre. As máscaras caem uma após a outra, cada qual fedendo mais.
Quando pensamos que chegaram ao limite máximo do cinismo percebemos que ainda não; a hipocrisia de seus atores cresce em número, gênero e grau.
João Dória é um bossal. Por mais que seja íntimo de Moro e tenha conhecimento do fato de que realmente a República de Curitiba não pretende colocar na cadeia nenhum dos seus, afirmar publicamente que nenhum deles irá pra cadeia é expor ao máximo seu amigo juiz.
Aécio Neves e José Serra foram citados nas tentativas de delação da OAS e da Odebrecht, em esquemas de propina e caixa dois. Brasileiros e brasileiras sairão às ruas para exigir que a Justiça seja igual para todos.
A imagem de Moro e da Lava Jato na imprensa internacional é mais que clara: a operação foi montada para fechar grandes empreiteiras brasileiras e abrir espaço para multinacionais; e o juiz, o responsável por montar uma operação para colocar na cadeia líderes petistas , principalmente Lula.
Ao dizer que vai levar chocolates pra Lula na cadeia – numa referência a que sabe que o ex-presidente será preso na operação Lava Jato – Dória atiça contra ele a ira de milhares de trabalhadores paulistas, num clima de  insatisfação total contra o golpe e as perseguições ao PT. É se expor ao perigo se acreditando Deus.
Dória, que se gaba de ser empresário e não político, dá demonstração de que, realmente, não entende nada de política e que a única coisa que conseguirá será cutucar um gigante adormecido, que somente ele acredita nocauteado.
Dória, certamente, irrita também seus pares do PSDB ao se arvorar a sugerir que Alkimin, Serra, ou Aécio, jamais abandonariam o partido se não fossem escolhidos candidatos à presidência da República em 2018.
O que Dória pretende com isso? Se lançar ele próprio candidato, com dois anos de antecedência ? Políticos experientes sabem que esta é a melhor forma de se fritar um candidato.
Ocupado em ser empresário lobista, ele faltou a esta aula básica de política.
Plantar inimigos dentro e fora de casa é uma mostra absoluta de despreparo político e tudo indica que Dória apesar de eleito no primeiro turno dará muitos e perigosos tropeços na administração da maior cidade da América do Sul.
CHICO VIGILANTE
Dep. Distrital pelo PT/DF